Imagem do dia – Flysch do Baixo Alentejo

Foto (c) Pedro Andrade

Actualmente o nosso território continental português parece-nos bastante calmo e coeso, o que na realidade é uma máscara que disfarça como a sua formação resultou da violenta colisão de pequenos continentes anteriormente separados pelo mar. Um desses continentes forma o que os geólogos designam como Zona Sul-Portuguesa (ZSP), que aflora no Baixo Alentejo e Algarve.

Entre as várias unidades constituintes da ZSP encontra-se o vasto Grupo do Flysch do Baixo Alentejo, que inclui três grandes formações rochosas sucessivamente mais recentes, de nordeste para sudoeste: Formação de Mértola, Formação de Mira e Formação de Brejeira (na foto). Estas unidades, constituídas por xistos e quartzitos (resultado do metamorfismo de argilitos, arenitos e grauvaques), formaram-se por deposição de sedimentos numa profunda bacia oceânica que se gerou com o aproximar dos continentes, entre 330 Ma a 310 Ma atrás. À medida que estes continuaram a aproximar-se, a pressão alterou e dobrou as rochas sedimentares profundas, dando origem às actuais rochas metamórficas.

.

Referências

– Rosa, C.J.P. (2007) Facies Architecture of the Volcanic Sedimentary Complex of the Iberian Pyrite Belt, Portugal and Spain. PhD thesis. University of Tasmania (link)

5 Responses to Imagem do dia – Flysch do Baixo Alentejo

  1. Barbara diz:

    boa tarde.
    tenho que fazer um trabalho de geologia que consiste em identificar um afloramento rochoso. Como nao tenho a certeza se o estou a identificar bem, poderiam ajudar.me ? Tenho algumas fotos que ajudarão a escolha…
    Aguardo resposta
    Bárbara

    • vidaterra diz:

      Olá Bárbara,

      Gosto bastante de geologia, mas estou longe de ser um profissional na área, por isso a minha ajuda será bastante limitada.

      Se quiseres podes mandar as fotos com as tuas identificações e com informação do local onde a foto foi tirada, se não conseguir ajudar tentarei perguntar a alguém que perceba mais do assunto. O meu email é: pedroandrade2 (a) gmail . com

  2. Bárbara diz:

    obrigado
    já enviei .

  3. Carlos Galhano diz:

    posso ajudar sempre que conseguir, sou docente na FCT/UNL, departamento de Ciências da Terra, e-mail acag@fct.unl.pt

  4. Pingback: Potencial para “Plays” de “Shale Gas” da Formação de Mira – (Carbónico, Sul de Portugal). | GASNATURALNAO

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: