Vídeo – Selecção artificial ao extremo

Quando formulou a sua teoria de evolução por selecção natural, Charles Darwin foi buscar uma boa parte da sua inspiração à enorme variedade de animais e plantas domesticados pela nossa espécie. Tal como na selecção natural há uma acção selectiva do meio, que tende a favorecer a reprodução de indivíduos com características favoráveis, na chamada selecção artificial há uma pressão selectiva, exercida pelas próprias pessoas, com vista a obter animais ou plantas com características mais desejáveis. Isto é feito através do controlo da reprodução: o criador apenas deixa procriar os indivíduos com as características desejáveis, aumentando a probabilidade dessas características aparecerem na próxima geração.

Um caso extremo de selecção artificial em funcionamento é a raça de vaca Belgium Blue, na qual se favorece a reprodução de indivíduos com grande massa muscular.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: